Quando um navio muda de nome

Viajei no Blue Dream há 10 anos , é um navio de 30 .000 toneladas , considerado pequeno se comparado com os gigantes atuais de 100.000 ou mais toneladas.

Era um navio com decoração clássica sem luzes de neon nem brilhos excessivos. Para quem gosta de conhecer gente a bordo tem o tamanho ideal.

Gostei muito do navio.

Por não ser grande, pode atracar no porto de Vitória no Espírito Santo. Infelizmente atualmente nenhum navio pode atracar neste porto, pois o canal não permite a passagem de navios de grande porte.

História:

O navio foi construído em 2000 pelo Chantiers de l’Atlantique, em Saint-Nazaire para Renaissance Cruises Shipping Company e foi batizado de R Six.

Em 2001 foi vendido para a Cruise Company Investments que mais tarde se tornou a  Renaissance Cruises . Em 2005  foi fretado pela Pullmantur Cruises com o nome Blue Dream.  A partir de 2006, o navio foi utilizado pela Pullmantur para cruzeiros  pelo mundo. Aqui no Brasil foi fretado pela CVC na época.

A Royal Caribbean Cruises Ltd., dona da Pullmantur, transferiu o Blue Dream para  a sua nova subsidiária Azamara Cruises, onde foi reformado e renomeado Azamara Journey e desde então,  junto com o navio irmão  Azamara Quest,  é usado no mundo inteiro para os cruzeiros de luxo .

Azamara Cruises foi recentemente  renomeado Azamara Club Cruises.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *